Quem sou eu

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Quem sou eu

Mensagem  analu em Qua Set 09, 2009 11:03 am

Eu sou uma mulher, que aos 32 anos, casada, um filho, se apaixonou por uma outra mulher e vive essa paixão "dentro do armário". Aliás, descobri nesse último ano o verdadeiro significado da expressão viver num armário. Moro numa cidade pequena e a minha dúvida é de que forma sair dessa situação, sem chocar aqueles que me rodeiam para poder viver em paz minha nova realidade. E mais ainda, como lidar com essa situação com meu filho pequeno. Se alguém puder me ajudar, ou tiver uma experiência parecida, ficarei feliz em poder dividir minha história.

analu
Recruta
Recruta

Número de Mensagens : 19
Data de inscrição : 09/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hey:)

Mensagem  Pi em Seg Out 05, 2009 2:48 pm

analu escreveu:Eu sou uma mulher, que aos 32 anos, casada, um filho, se apaixonou por uma outra mulher e vive essa paixão "dentro do armário". Aliás, descobri nesse último ano o verdadeiro significado da expressão viver num armário. Moro numa cidade pequena e a minha dúvida é de que forma sair dessa situação, sem chocar aqueles que me rodeiam para poder viver em paz minha nova realidade. E mais ainda, como lidar com essa situação com meu filho pequeno. Se alguém puder me ajudar, ou tiver uma experiência parecida, ficarei feliz em poder dividir minha história.

Eu tou parva, ninguém postou neste topico Sad
Minha cara amiga, vais ter de pensar o que é melhor para ti, o que te faz mais feliz, e o que de facto queres levar para a frente. A questão do teu filho (que ainda é pqueno) isso é secundário no meu ver, tu tens é de ser feliz, e pensar que não vais viver uma vida inteira em silencio, pois é o pior que podes fazer!! Bem, tu tás aqui para ser feliz, e desculpa a frontalidade, magoar os outros? Se os outros gostarem de ti como és só lhes vais dar motivos para estarem felizes por tu tbm estares...E em relaçao ao teu filho, é como eu te digo, primeiro a tua felicidade, ele só será feliz com uma mãe feliz:)
Desculpa, se calhar nao era o que querias ouvir, mas como eu faço tudo para ser feliz, independentemente do q os outros pensam ou se vou prejudicar algm...eu penso "deram-me vida para alguma coisa, tnho a certeza q é para ser feliz"
Mas como eu ainda nao vi nada desta vida, sao 20 aninhos..
Peço ás outras meninas do forum, que sao mais velhas e por sua vez, experientes, que ajudem aqui a analu...
(fiquei mesmo parva de ngm ter dito nada)Sad
Beijinho e boa sorte
avatar
Pi
Recruta
Recruta

Número de Mensagens : 27
Idade : 28
Localização : Portugal
Data de inscrição : 27/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quem sou eu

Mensagem  Mary Mor em Seg Out 05, 2009 9:31 pm

analu escreveu:Eu sou uma mulher, que aos 32 anos, casada, um filho, se apaixonou por uma outra mulher e vive essa paixão "dentro do armário". Aliás, descobri nesse último ano o verdadeiro significado da expressão viver num armário. Moro numa cidade pequena e a minha dúvida é de que forma sair dessa situação, sem chocar aqueles que me rodeiam para poder viver em paz minha nova realidade. E mais ainda, como lidar com essa situação com meu filho pequeno. Se alguém puder me ajudar, ou tiver uma experiência parecida, ficarei feliz em poder dividir minha história.

Oi Analu,

Sair do armário no início é muito difícil mas com certeza depois de tudo esclarecido vc se sente bem e ve que não tem nada demais se assumir diante de todos, inclusive em uma cidade pequena que com certeza tem pessoas com a mesma duvida. Claro que não vai colocar uma placa dizendo que é lésbica. Na minha opinião depois de uma certa idade ninguém tem nada haver com nossa vida ainda mais se tem como se
sustentar. A primeira coisa que eu faria é dizer as pessoas mais importantes de nossa vida, no seu caso seria seu filho, mas ele é muito novo, então quem sabe seus parentes ou quem vc ache que mereça. Acho que conversar é muito bom, dizer o que vc sente e o que vc é. Trazer para o convivio familiar a sua amiga aos poucos. Pense O importante é cultivar o respeito deles, ser sempre discreta é bom para isso. Existem as pessoas que aceitam numa boa por gostarem de vc e existem outras que demoram, mas chegam lá.
No final pense em vc e na sua felicidade que é o mais importante na vida, mesmo que demore um pouco.
Com seu filho acho que não terá muito problema ele é muito pequeno e com certeza irá entender melhor que todo
mundo, mas cada coisa a seu tempo de qualquer maneira vá falando aos poucos sobre sua amiga que com certeza ele terá um grande convivio.
PACIÊNCIA AMIGA E NÃO DESISTA DE SER FELIZ.

Beijos e boa sorte cheers
avatar
Mary Mor
Soldado
Soldado

Número de Mensagens : 36
Localização : Brasil
Data de inscrição : 25/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quem sou eu

Mensagem  Alexial em Qui Out 08, 2009 11:54 pm

Bem vinda Analu.

Muito complicado opinar sobre qual decisão tomar quando há outros envolvidos, ainda mais envolvidos diretor como filhos. Pois como você mesma destacou e as meninas reforçaram “sair do armário” é complicado e no seu caso é preciso estar bastante consciente das coisas que deva enfrentar. Não é somente o fato de cidade pequena, mas toda mudança abrupta gera reflexos na sua vida e sai contagiando a todos ao seu redor. Primeiro você precisa ter a certeza se é isso mesmo que deseja (a mudança), segundo avaliar as pessoas que irão apoiá-la, terceiro pensar nos prováveis danos da sua decisão e quarto a felicidade é algo raro em nossa vida não deixa escapar.
Beijos Ana e não some, vem contar suas novidades e ver as nossas.
avatar
Alexial
Soldado
Soldado

Número de Mensagens : 47
Idade : 39
Localização : Território brasileiro
Data de inscrição : 21/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Retorno

Mensagem  analu em Qua Out 14, 2009 3:44 pm

Queridas Alexial, Mari Mor e Pi, estou escrevendo para dar um retorno. Estou separada do meu marido depois de um ano vivendo esta situação terrível. Estou com minha companheira, que é uma pessoa maravilhosa e cuja paciência e compreensão têm me permitido avançar pouco a pouco rumo ao estágio em que estou. Aliás, se não fosse por ela, não teria tido coragem de dar os passos que dei até hoje. Por amor a ela contei a minha mãe, que é uma pessoa bastante cabeça aberta, ela está 'digerindo' penso eu. Meu filho se dá muito bem com minha companheira, mas ele não tem nem idéia da relação que temos. Vou deixar rolar mais um tempo para decidir se falo com ele ou deixo ele perceber. Como moro numa cidade pequena e minha profissão faz de mim uma pessoa conhecida, vou manter-me 'low profile' por enquanto. Eu continuo morando na minha casa e ela na dela e agora finalmente vamos experimentar viver nosso amor em liberdade. Só sei que estou bastante feliz e é isso que me incentiva a seguir. Minha vida mudou pra melhor e mesmo sabendo que ainda tenho vários desafios pela frente estou animada.

analu
Recruta
Recruta

Número de Mensagens : 19
Data de inscrição : 09/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quem sou eu

Mensagem  Alexial em Qui Out 15, 2009 7:15 pm

Que bom revê-la por aqui no fórum.
Acredito que você vem tomando decisões acertadas e fazendo uso do tempo corretamente, a prova disso são as conquistas que vem obtendo pouco a pouco. Compreendo a questão de cidade pequena, mas vocês podem usar o artifício da dúvida a favor... Basta manter uma vida discreta, algo que vocês já vêm tomando. Creio que a pessoa a qual você mais importava para que soubesse era sua mãe, por isso você mesma já providenciou em dizer-lhe e no caso do seu filho, tem tempo e o amor de vocês para saber o momento certo. E parabéns pela decisão de morarem juntas, é tão bom ficar juntinho da pessoa que amamos, poder acordar e ver que ao lado tem alguém que lhe ver de forma especial é algo mágico.
Analu não some e precisando de nós estaremos sempre por aqui.
Estou torcendo por vocês.
avatar
Alexial
Soldado
Soldado

Número de Mensagens : 47
Idade : 39
Localização : Território brasileiro
Data de inscrição : 21/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

A vida é boa

Mensagem  analu em Sab Out 17, 2009 11:50 pm

Eu só quero dizer que a gente sofre e a gente goza, mas a vida é muito boa. Sorrir é o mínimo que a gente pode fazer para retribuir o fato de sentirmos a emoção de viver, nosso coração bate quase como um milagre e assim a gente vai em frente, como se não fosse nada, mas é. E amar é ainda mais. Pra mim amar é um despertar, é um repensar, um renascer. Pra mim, amar é viver.

analu
Recruta
Recruta

Número de Mensagens : 19
Data de inscrição : 09/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quem sou eu

Mensagem  ~Angel~ em Dom Out 18, 2009 2:42 pm

Olá, Analu! Primeiro peço desculpas por não ter entrado antes por aqui, quem me conhece pessoalmente sabe que estive de férias no Brasil nos últimos 4 meses, mas que essas férias serviram apra tudo menos para descansar, foi uma correria interminável. Agora mudei de país (estou em Portugal) e nem internet tenho ainda... então está difícil entrar por aqui.
Bom, seja muito bem-vinda ao fórum, fique à vontade para postar o que quiser e quando quiser. Tenha certeza de que ficaremos muito contentes em lhe ler e , quando for possível, dar algum conselho ou opinião.
Quero também parabenizá-la por ser a mulher corajosa que tenho certeza de que é e lhe dizer que tudo tem o seu tempo, que quando chegar o momento de você sair desse armário você deve fazê-lo de cabeça erguida, sem olhar para trás nem para o chão, pois todos temos direito de ser felizes e você não deve satisfações a ninguém, apenas à sua conciência. Quando precisar de alguma coisa estamos às órdens.
Grande abraço!
avatar
~Angel~
2ºSargento
2ºSargento

Número de Mensagens : 242
Idade : 37
Localização : Faro, Portugal
Data de inscrição : 04/03/2008

Ver perfil do usuário http://angelcorrea.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Parabéns pelo fórum

Mensagem  analu em Ter Out 20, 2009 5:19 pm

Olá Angel, quero parabenizá-la pelo fórum, muito bom mesmo, tive sorte de encontrá-lo. Não sei se o mais difícil é o armário físico ou o psicológico de não poder dividir nossos sentimentos com as pessoas. Tenho uma amiga apenas com quem converso, mas ela mora longe para mim, e nos encontramos de tempos em tempos. Minha melhor amiga na minha cidade acabou virando um pesadelo pra mim quando contei pra ela o que estava acontecendo, pois acabei descobrindo que ela nutria uma paixão por mim, da qual nunca havia desconfiado e depois que soube que estava apaixonada por outra pessoa ela fez tudo para boicotar e até para que meu marido, amigos e família soubessem com a intenção de me afastar de minha companheira, como eu não sabia que ela andava me boicotando, vivi uma série de situações desagradáveis e que saiam completamente ao meu controle. Nunca mais falei nada para ela e fiquei bastante desconfiada. Mas agora estou vivendo outra fase, sinto-me bastante segura para seguir em frente, devagar e sempre. O que me preocupa é encontrar a melhor forma de lidar com essa nova situação na minha vida acomodando os meus desejos e expectativas e aqueles das pessoas que eu amo. Espaços como esse criado por pessoas como você são de muito interesse e altruísmo, parabéns mesmo.

analu
Recruta
Recruta

Número de Mensagens : 19
Data de inscrição : 09/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Saindo do armário

Mensagem  analu em Dom Fev 07, 2010 10:30 pm

Hoje cumpri mais uma etapa de minha "saída do armário", conversei com meu irmão e minha cunhada, já havia conversado com minha mãe e pai e com minha irmã, que me preocupava por ser vista como uma pessoa muito conservadora, mas que se mostrou uma pessoa aberta ao me ouvir dizer que estava me relacionando com uma mulher. Todos eles são pessoas importantes para mim e mereciam saber que estou feliz da forma como estou vivendo agora. Depois de todas essas conversas me sinto mais leve, como se tivesse tirado dos meus ombros o peso da mentira, pois minha família é muito unida e também cabeça aberta o suficiente para aborver a notícia. Conversar com pessoas próximas e nos abrir para elas está me parecendo uma boa forma de combater os nossos próprios preconceitos e os deles. Me sinto muito bem e tranquila como há muito não me sentia. Se de um lado eu vivo um amor bacana com uma mulher, de outro eu estava vivendo isso sem o conhecimento de pessoas que sempre foram muito próximas a mim e ter agora o apoio de todos eles me fortalece muito. Estou tendo alguns percalços no caminho, pois uma pessoa em quem confiei resolveu fazer, por conta própria, da minha vida um livro aberto e recheou com muitas mentiras meu momento, envenenando meu relacionamento para pessoas próximas a mim. O impacto disso foi que desenvolvi uma gastrite nervosa que estou curando aos poucos, mas tudo está valendo a pena e muito!

analu
Recruta
Recruta

Número de Mensagens : 19
Data de inscrição : 09/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Liberdade

Mensagem  Mary Mor em Sex Fev 26, 2010 8:59 pm

Oí Analu,

Nossa, fiquei muito contente em saber que sua família sabe, parabéns por essa coragem que infelizmente falta a muitas ainda.
Sei que quando fazemos alguma coisa sem que nossa família saiba, parece que estamos traindo e nosso sentimento é de total culpa.

Mas, o mais importante agora é você curtir esse sentimeto de leveza da alma e curtir muito esse amor.
Pense que a vida é uma só e saiba aproveitá-la ao máximo não deixando os problemas que surgiram ou surgirão te absorver a ponto de ter arrumado uma gastrite.

APROVEITE ESSE MOMENTO!!!!!!!

Beijos cheers
avatar
Mary Mor
Soldado
Soldado

Número de Mensagens : 36
Localização : Brasil
Data de inscrição : 25/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sou feliz assim

Mensagem  analu em Seg Mar 15, 2010 11:39 pm

Olá cara Mary, te confesso que estou curtindo muito agora, passados todos os medos e nóias, estou super bem. Eu fiz até análise para ter certeza do que eu queria. A analista fez de tudo para me mostrar as vantagens da vida hétero, mas acho que todos os argumentos dela só serviram para mostrar o quanto eu estava feliz com outra mulher. Quando contei pra minha mãe, a princípio ela ficou muito insegura, mas foi muito legal comigo. Depois que contei pra ela, ela me deu um abraço apertado e me disse que eu podia sempre contar com ela, que ela estaria ao meu lado. Parece que aquele momento me deu forças e coragem para enfrentar tudo que fosse necessário. Passado algum tempo ela virou um dia pra mim e disse que o que tranquilizava mais ela era a minha segurança e tranquilidade com todo esse processo que eu estava conduzindo de ir aos poucos abrindo para minha família o que eu já vinha há algum tempo vivendo com minha companheira. Não sei se esse é o melhor caminho para todas, já que eu venho de uma família que tem a cabeça aberta, mas não tenho dúvidas que se você achar que existe diálogo, o melhor é abrí-lo e falar de uma vez, mesmo que haja um certo estranhamento no começo, com o tempo as coisas vão se acertando e se tornando naturais. Desde que iniciamos nosso relacionamento eu digo para minha garota que vai chegar um dia que nós vamos ficar totalmente a vontade na minha casa e na dela mesmo com a presença das pessoas que nos cercam, coisa que ainda não acontece hoje, ela responde que se eu tiver coragem ela vai ter também. Não quero chocar ninguém, mas acho que se a gente for de leve e mostrar que não existe diferença entre o amor hétero e o amor homo, que na essência é tudo amor e companheirismo, é possível ser aceita com naturalidade e agir com naturalidade. Mas é isso. Beijos.

analu
Recruta
Recruta

Número de Mensagens : 19
Data de inscrição : 09/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quem sou eu

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum