Depois do armário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Depois do armário

Mensagem  analu em Seg Dez 20, 2010 11:35 pm

Há alguns anos atrás me deparei com esse fórum. Eu tinha pouco mais de 30 anos e estava saindo do armário e entendendo o que isso de fato queria dizer – pois para quem nunca teve que sair do armário essa expressão deve soar apenas como uma expressão qualquer. Fiquei intrigada com os dizeres que reproduzo abaixo da bela Angel:
“Eu já me peguei pensando no “orgulho gay” e devo dizer que tenho orgulho de ser a lésbica que sou sim, e muito. Não só pelo fato de ser lésbica, é claro. Tenho orgulho de mim por ser uma lésbica que se aceita como lésbica; tenho orgulho de ser homossexual, mas não poder ser tachada de promíscua (como muito homofobico por ai prega que somos); tenho orgulho de não viver uma mentira nem passar a vida enganando ninguém; tenho orgulho de não depender da opinião de ninguém para ser feliz sendo quem sou e por não sentir medo da sociedade, da minha família, da igreja, de Deus nem de nada. Em fim, tenho muito orgulho da forma em que vivo a minha sexualidade. E vocês? Tem orgulho de que?” – por Angel
Naquela época eu era casada, tenho um filho e já o tinha. Tinha muuuuito medo e estava me descobrindo. Me apaixonei por uma mulher que até hoje é minha paixão diga-se de passagem, embora tivesse medo, vergonha e todo aquele pacote de sentimentos ruins que acho que todos e todas temos quando nos descobrimos, achava que tudo isso ia passar e que eu ia ter esse mesmo sentimento que a Angel tinha. Eu sempre dizia rindo para a minha namorada que um dia a gente ia ficar tão a vontade na frente dos amigos e da família, que ia se beijar e mostrar nosso carinho uma pela outra. Ela, embora seja assumida há muito mais tempo do que eu e já tenha vivido oito anos com uma garota, nunca falou sobre isso com a família e nem com uma sobrinha que ela cria.
Aos poucos eu fui me libertando do medo e falei para minha família e amigos o sentimento que tenho por ela. Falei também com a sobrinha dela.
O sentimento de não mentir, não esconder, não temer vale muito mais do que qualquer outro. Não sei se tenho orgulho de ser homossexual, mas vejo esse fato como normal, tão normal que as vezes até a minha companheira se assusta ao ver a tranqüilidade e abertura com que nós estamos nos relacionando

analu
Recruta
Recruta

Número de Mensagens : 19
Data de inscrição : 09/09/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum